Radar

Após mais de dois meses INOP, a página dos movimentos ADS-B no aeroporto Francisco Sá Carneiro volta a estar operacional.
Esta página apresenta os movimentos de aeronaves equipadas com transpoder Modo-S com broadcast ADS-B, do dia anterior. A actualização desta página que esteva parada durante pouco mais de dois meses, volta a ser de 24/48 horas.
Para aceder a esta página, clique aqui.

RADAR CONTACT com actualização automática

A pedido de muitos passageiros deste site, a página de apresentação do screenshot do radar passou a actualizar-se automaticamente a cada 100 segundos. Não é portanto necessário clicar no botão “actualizar” ou “refresh” do seu browser.

Para aceder a este serviço, clique em RADAR CONTACT no menu acima ou clique aqui.

Serviço RADAR INOP

O serviço de screenshots do radar virtual do Norte de Portugal Continental está offline desde o passado dia 22/12/2009. Esta interrupção deve-se a uma falha técnica grave do servidor ao qual o radar está ligado.
Estão em curso as accções necessárias para que o serviço volte a estar funcional em breve.
Aos nossos visitantes, endereçamos as nossas desculpas.

DBlive mais poderoso do que nunca!

Desde o passado dia 05 de Setembro, o AIRLOMBA.NET tem partilhado a informação recebida pelo SBS-1 com a base de dados do servidor ACARSd.ORG. Esta contribuição faz com que nas listas de movimentos retornadas pelo motor de busca do acarsd.org sejam mais completas ainda. Desta forma, e em pouco mais de uma semana, a lista diária de movimentos anunciados por este sistema para o Aeroporto Francisco Sá Carneiro cresceu cerca de 200%!!!
As listas de movimentos dos restantes aeroportos nacionais também foram influenciadas, uma vez que grande parte do tráfego atravessa a zona de cobertura actual (consultar a cobertura aqui).
Para consultar online a lista de movimentos: http://www.airlomba.net/index.php?pag=acars&acarspg=dblive.

Auto SBS Sapshot Uploader 2.0

Está disponível para download o “Auto SBS Snapshot Uploader”. Este programa é precisamente o mesmo que está a ser utilizado pelo AIRLOMBA.NET, há mais de um ano, para a publicação de imagens capturadas do radar SBS-1. Foi desenvolvido pela equipa do AIRLOMBA.NET e agora está à disposição de quem o quiser, gratuitamente!
Para fazer a descarga do ficheiro de instalação, visite a página deste trabalho em PROJECTOS – Screenshot Uploader. Ou vá directamente clicando aqui.

Antena colinear para 1090 MHz (SSR)

Antena omnidireccional para 1090MHz

Esta antena foi projectada com o objectivo de captar os sinais dos transponders das aeronaves. A fotografia seguinte mostra a antena, instalada sem o tubo protector.

colinear

Esta antena esteve assim durante algumas semanas e os seus elementos (em cobre) não sofreram danos de corrosão por estarem plastificados por aplicação do spray Plastik 40, da Kontakt Chemie.

Para a construção desta antena são necessários os seguintes materiais:

  • 2 metros de fio de cobre rígido com secção 2.5 mm2 (daquele que se usa nas instalações eléctricas);
  • 1 tomada PL259 (i.e., fêmea), de fixação em chassi por 4 parafusos;
  • 4 parafusos M3 com 10 mm de comprimento;
  • 4 porcas M3;
  • 8 anilhas de chapa M3;
  • 8 anilhas de pressão M3.

E ferramenta diversa, tal como: ferro de soldar (P>25W) e respectiva solda, alicate de corte, alicate de pontas redondas, régua de 30cm, e uma peça cilíndrica com um diâmetro de cerca de 8mm para fazer as espiras.

Esta antena é composta por 3 segmentos de recta com diferentes comprimentos. Estes segmentos devem ser cortados no fio de cobre com o maior rigor possível. As espiras que compõem as duas bobines da antena também são cortadas como segmentos de recta e posteriormente enroladas.

colinear_01
Resumindo, a antena é composta por cinco segmentos de fio de cobre com os seguintes comprimentos:

  • segmento 1: 190.0 mm
  • segmento 2: 206.4 mm
  • segmento 3: 137.6 mm
  • bobine de cima: 68.8 mm
  • bobine de baixo: 68.8 mm

Uma vez os segmentos cortados, chegou o momento de criar as bobines. O diâmetro interior de cada bobine deve ser de muito aproximadamente 10 mm. Para dar forma ao segmento, enrole o mesmo em torno de uma forma cilíndrica com cerca de 8mm de diâmetro (por exemplo, uma caneta – eu usei uma caneta STAEDTLER para acetato). Uma vez o fio enrolado, abra a bobine obtida até obter o diâmetro interior desejado; i.e., 10mm. Cada bobine deverá ficar composta por uma espira e meia.
NOTA: Para criar uma bobine deste tipo, é mais fácil começar por um diâmetro inferior e abrir as espiras do que ao contrário.

O passo seguinte consiste em soldar estes cinco elementos uns aos outros!

coil_detailsNOTA: Optei por construir esta antena com elementos soldados para assegurar um maior rigor nos comprimentos dos diversos elementos, que estão relacionados com fracções do comprimento de onda do sinal a captar. Tentar fazer a antena toda com um único segmento de fio, além de ser mais trabalhoso manualmente, afecta grandemente os resultados finais (captação) devido às imprecisões no comprimento dos diversos segmentos.

Para este trabalho de soldadura, um par extra de mãos é uma ajuda preciosa. 😉

Pelo facto das bobines terem uma 1.5 espiras, o segmento central vai ficar desalinhado relativamente aos outros. Isto não constitui (para meu conhecimento) nenhuma desvantagem técnica – talvez estética.

Uma vez os três elementos e as duas bobinas interligadas, temos a nossa antena quase pronta. É agora a vez de construir os elementos radiais que constituem o plano de massa desta antena.

Para estes radiais cortam-se 4 segmentos de fio com 220mm de comprimento, cada.
PL259_detailsNuma das extremidades de cada segmento destes, cria-se um olhal (com recurso ao alicate de pontas redondas) com o diâmetro apropriado para receber um parafuso M3. Repete-se este processo para cada segmento, obtendo-se no final os 4 radiais do plano de massa.

Fixam-se os radiais à base da tomada PL259, passando os parafusos pelo olhal do radial e por um dos furos existentes nos quadro cantos da tomada. Para apertar bem o radial sem o deformar, intercala-se entre a baceça do parafuso e o olhal, uma anilha de chapa (encostado ao olhal) e uma anilha de pressão (entre a anilha de chapa e a cabeça do parafuso. Do lado da porca, usa-se também um par de anilhas chapa e pressão para que “a coisa fique bem segura”…

Uma vez os quarto radiais montados, é preciso cortá-los por forma que o comprimento de cada um seja de 196 mm, medido desde o centro do olhal em direcção à ponta “livre” do radial. Ou cerca de 205mm, medido entre o elemento vertical e a extremidade do radial.

Finalmente, é necessário soldar o elemento activo da antena ao terminal central da tomada PL259.

(…)

CONSIDERAÇÕES FINAIS

– O cabo utilizado para ligar esta antena ao receptor SBS-1 é de tipo RG-213.
– Na extremidade do cabo que liga o mesmo ao receptor SBS-1 é necessário um adaptador PL259-BNC.
– O cabo existente na estação do AIRLOMBA.NET tem um comprimento de 6m.
– Este conjunto antena-cabo-adaptador revelou-se ser melhor do que a antena AS-1105 (5dB) e muito melhor do que a antena AS-1100 (3dB) – originalmente fornecida com o SBS-1.

Para informações adicionais ou críticas/sugestões a esta página, contacte o autor através do e-mail:
webmasterARROBAairlombaPONTOnet

AGRADECIMENTOS

Ao G-7RGQ pela paciência e orientação técnica.
À restante malta do tópico http://www.kinetic-avionics.co.uk/forums/viewtopic.php?t=7489 pela inspiração e comentários oportunos.